Dias úteis: 09h às 20h | Sábados: 10h às 18h 913 400 204 geral@recriarsentidos.pt

Medos das crianças

O medo é uma das emoções primárias e tem uma função adaptativa que é especialmente importante nas crianças. É o medo que leva as crianças a reagirem na presença de estranhos, a não se aproximarem de animais ou objetos perigosos, a não se afastarem dos pais em lugares que não conhecem e a recorrer a um adulto na presença de uma situação desconhecida. Como lidar com os medos das crianças?

Quais são os medos das crianças mais comuns?

Existem medos na infância que são bastante comuns e passageiros, variando de criança para criança e de acordo com a etapa de desenvolvimento em que se encontram:

  • 6 meses a 1 ano – medo de ruídos intensos, quedas, perda de suporte, de estranhos e separação dos cuidadores
  • 2 a 4 anos – medo do escuro, animais, barulhos intensos, dormir sozinho, criaturas imaginárias, monstros, animais
  • 5 a 7anos – medo de se magoar, trovões, do escuro, dormir sozinho, abandono, que algo de mal aconteça aos pais, perda/morte, rejeição,
  • 8 a 12 anos – medo de se magoar, escuro, ladrões, ter um mau desempenho escolar, fracassar/errar, ser rejeitado pelos pares

É importante que os pais não desvalorizem o medo da criança, compreendendo e fazendo-a sentir segura. Por outro lado, é igualmente importante que não valorizem excessivamente pois poderão contribuir para a amplificação e manutenção do medo. Esclarecer as dúvidas e recorrer a demonstrações concretas (p. ex. mostrar que não existe nenhum monstro debaixo da cama) pode também ajudar a lidar com estes medos que passarão à medida que cresce.

Se os medos se tornarem excessivos, se prolongarem no tempo e provocarem prejuízo e sofrimento na vida quotidiana, é altura de procurar ajuda para o seu filho.