Dias úteis: 09h às 20h | Sábados: 10h às 18h 913 400 204 geral@recriarsentidos.pt

Tipos de depressão e seus sintomas

Depressão: interação de vários fatores

A depressão é uma das problemáticas mais comuns em todo o mundo e o número de portugueses afetados por esta condição não pára de aumentar.
Neste artigo iremos abordar as diferentes tipologias da doença e os sintomas de depressão.

De acordo com os estudos feitos até ao momento há demonstração que a depressão resulta da combinação de diversos fatores:

  • biológicos – fatores genéticos, alterações neuroquímicas
  • psicossociais – acontecimentos de vida negativos e/ou traumáticos, características de personalidade

Tipos de depressão

Em primeiro lugar, vamos apresentar alguns dos tipos de depressão existentes.

  1. Episódio depressivo
  2. Depressão major ou recorrente
  3. Depressão persistente ou distimia
  4. Depressão sazonal

Diferentes tipos e sintomas de depressão

Ainda que, habitualmente, se fale de depressão de uma forma geral, é possível distinguimos diferentes tipos de depressão. Assim sendo, embora existam sintomas comuns, estes variam quanto ao número, gravidade, momento de surgimento e persistência ao longo do tempo.

Episódio depressivo

Um episódio depressivo é caracterizado pela presença de tristeza e/ou perda de interesse e energia, entre outros sintomas. Portanto, além destes, podem surgir alterações no apetite e sono, cansaço, agitação ou lentificação motora, dificuldades de concentração, atenção e tomada de decisão ou pensamentos acerca da morte. Além disso, estes sintomas estão presentes na maior parte do dia, durante pelo menos duas semanas consecutivas. Acresce que, estes sintomas de depressão interferem nas várias áreas de vida (e.g., trabalho, família, passatempos). Em resumo, os episódios depressivos simples representam o tipo de depressão mais comum. De facto, quando não tratados podem dar origem a episódios depressivos recorrentes, evoluindo para um quadro crónico de depressão.

Depressão major ou recorrente

Fala-se em depressão major ou recorrente quando há a vivência de vários episódios depressivos. Nestes casos, as pessoas podem experienciar períodos depressivos, nos quais existe um claro prejuízo no seu funcionamento diário, sendo estes períodos intercalados com fases “normais”.

Depressão persistente ou distimia

Este tipo de depressão é, muitas vezes, designado por depressão crónica ou profunda. De facto, na depressão persistente, ainda que os sintomas de depressão possam ser menos intensos ou evidentes, estes estão presentes durante um período de tempo muito superior (pelo menos dois anos, mas podem durar décadas). Além disso, importa realça que, por vezes, alguns sintomas comuns como a irritabilidade e o pessimismo, podem levar a que este tipo de depressão seja confundido com “mau humor” ou “feitio difícil”.

Depressão sazonal

Este tipo de depressão está associado à mudança de estação, nomeadamente, ao outono e inverno. Logo, trata-se de um período no qual é possível observarem-se sintomas depressivos que, habitualmente, desaparecem com o término da estação que originou esta fase depressiva.

Esteja atento! Identificar correctamente os sintomas que apresenta e fazer um diagnóstico claro, é o primeiro passo para conseguir combater a depressão ou ajudar alguém que conhece a superar esta problemática.

O papel da terapia cognitivo-comportamental para depressão

A investigação científica tem demonstrado o benefício da terapia cognitivo-comportamental em qualquer um destes tipos de depressão. Assim, através de um acompanhamento especializado, é possível atuar sobre os sintomas depressivos, promover mudanças no comportamento, bem como a aquisição de aprendizagens essenciais para a prevenção de recaídas.

Nesse sentido, saber como esta terapia o pode ajudar ou ajudar algum amigo ou familiar é importante. Contacte a nossa equipa de psicólogas. Estamos perto de si em Gaia, no Porto ou na Maia.